D'Arthy Gráfica

Tudo sobre sangria e margem de segurança para seus impressos

Tudo sobre sangria e margem de segurança para seus impressos

Antes mesmo de mandar o material para a impressão, é necessário ficar atento a alguns detalhes, como o uso das cores, fontes em curva e, como falaremos nesta matéria, as margens de segurança, corte e sangria. 

Elas são extremamente importantes para que a peça fique exatamente como o esperado. No entanto, muitas pessoas ficam com dúvida sobre cada uma dessas limitações e acabam tendo seus conteúdos cortados. 

Por isso, apresentamos abaixo cada uma delas, sua importância e também algumas dicas para criar uma arte pronta para tais marcações.

O que é margem de segurança, corte e sangria?

A margem de segurança é uma borda simbólica que garante que nada do seu material fique de fora. Geralmente, ela conta com 4mm em cada canto do projeto e organiza todas as imagens, textos e outros elementos visuais dentro desta limitação.

Também conhecida como refile, a margem de corte representa a borda de limitação do formato do material. Portanto, vale dizer que é a área que define, de fato, o corte do papel para que ele fique no seu tamanho final. As máquinas gráficas, chamadas de guilhotinas, são as responsáveis por esse processo.

Já a sangria é uma borda que garante que o material não fique com rebarbas brancas e a margem falhada por conta do refile. Variando de 1 a 5 mm em cada lado, a sangria é feita expandindo a área colorida do projeto, evitando, assim, os filetes brancos nas partes onde há tinta. 

Para que você visualize melhor a utilização da margem de segurança, corte e sangria, confira as imagens abaixo:

Importância das margens e sangria

Todo elemento que faça contato com as bordas do material, no seu limite, deve ser sangrado. Não se preocupe, essa área extra é retirada depois no processo de corte. Com a mesma importância, a margem de segurança deve ser adicionada para impedir que qualquer informação importante também seja cortada como imagens e textos. 

Mesmo que você queira produzir um material com poucas tiragens, conhecer e utilizar essas demarcações é fundamental para qualquer projeto. Do contrário, pode acabar investindo tempo e dinheiro em alguns impressos, que no final, não estarão com a aparência que deseja. 

Não delimitar as margens e a sangria pode levar a conteúdos cortados, impressos com baixa qualidade e bordas com rebarbas. Tudo isso faz com que a sua empresa seja vista com maus olhos por aqueles que recebem o material, e não é isso que você quer, certo?

Além disso, será necessário investir ainda mais para refazer todos os materiais. Portanto, isso significa perda de dinheiro, clientes e qualidade nos materiais produzidos.

Diferença entre sangria e margem de segurança

A principal diferença entre essas duas limitações é que a margem de segurança é feita do lado de dentro do material, enquanto a sangria se refere à extrapolação da área impressa, ou seja, tem relação com o prolongamento de imagens ou o fundo.

Ambas servem para garantir que o material fique com a melhor qualidade possível, entretanto a margem de segurança certifica que o conteúdo não será cortado. Já a sangria serve para que a área cortada não tenha falhas.


Se você deseja qualidade e agilidade na produção dos seus materiais, conte com a D’Arthy. Com uma sofisticada tecnologia de impressão offset rotativa e impressão offset plana, garantimos uma ampla variedade de tipos, formatos e volumes de impressos para o seu negócio. Entre em contato conosco e solicite um orçamento: (11) 4446-4600 / darthy@darthy.com.br.


Deixe um comentário